O OSB parabeniza e agradece a todos os voluntários do Sistema OSB

5 de dezembro é o Dia Internacional do Voluntariado. Pelo Sistema OSB são mais de 3.500 voluntários atuando em rede em mais de 130 cidades.

05 de dezembro de 2018 15:44

A Organizações das Nações Unidas instituiu o dia 5 de dezembro como Dia Internacional do Voluntário em 1985. A intenção da ONU era promover ações de voluntariado em todas as esferas da sociedade, ao redor do mundo. Um bom modo de promover essas ações é refletir sobre elas. Pode-se começar por estabelecer uma definição da palavra “voluntário”.

Antes de mais nada, vale a pena recorrer ao dicionário. No Houaiss, aprende-se que “voluntário” vem do latim voluntarius e significa aquele que age por vontade própria, uma vez que voluntas, também em latim, quer dizer vontade. As Nações Unidas completaram essa definição ao aplicá-la a seu sentido social contemporâneo.

Segundo a definição da ONU, “o voluntário é o jovem ou o adulto que, devido a seu interesse pessoal e ao seu espírito cívico, dedica parte do seu tempo, sem remuneração alguma, a diversas formas de atividades, organizadas ou não, de bem estar social, ou outros campos…”

Objetivos do Milênio (ODM) e Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS)
No ano 2000, depois de analisar os maiores problemas mundiais, a própria ONU estabeleceu os 8 Objetivos do Milênio (ODMs) no tocante ao voluntariado. Definiu as principais áreas de trabalho voluntário a serem estimuladas, com o intuito de solucionar definitivamente os problemas.

Os 8 Objetivos do Milênio são:

erradicar a extrema pobreza e a fome;
atingir o ensino básico universal;
promover a igualdade entre os sexos e a autonomia das mulheres;
reduzir a mortalidade infantil;
melhorar a saúde materna;
combater o HIV/aids, a malária e outras doenças;
garantir a sustentabilidade ambiental;
estabelecer uma Parceria Mundial para o Desenvolvimento.

Em 2015 as ações dos ODM tomadas  resultaram nos novos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), que se baseiam nos oito Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM). As Nações Unidas trabalharam junto aos governos, sociedade civil e outros parceiros para aproveitar o impulso gerado pelos ODM e levar à frente uma agenda de desenvolvimento pós-2015 ambiciosa. Com isso agora os objetivos são 17 (confira no site da ONU clicando aqui) e o OSB atua contribuindo para a realização do objetivo 16 – Promover sociedades pacíficas e inclusivas para o desenvolvimento sustentável, proporcionar o acesso à justiça para todos e construir instituições eficazes, responsáveis e inclusivas em todos os níveis. Mais precisamente no que tange aos sub-ítens 16.5 – Reduzir substancialmente a corrupção e o suborno em todas as suas formas e 16.6 – Desenvolver instituições eficazes, responsáveis e transparentes em todos os níveis

O voluntário
Mas quem é o voluntário, afinal? Quem tiver vontade. Não é somente o especialista em alguma coisa que pode ser voluntário. Qualquer pessoa pode contribuir com suas capacidades, habilidades e dons. O voluntário doa sua energia e criatividade objetivando ajudar os outros.

Trata-se de uma atividade que gera a oportunidade de fazer amigos, de viver novas experiências, e conhecer outras realidades. O voluntário doa seu trabalho, mas ganha em troca contato humano, convivência com pessoas diferentes, oportunidade de aprender coisas novas e a satisfação de se sentir útil.

Com a atuação crescente das Organizações Governamentais, o trabalho voluntário atingiu tamanhas proporções, que também precisou ser regulamentado. No Brasil, existe uma Lei do Serviço Voluntário, a lei 9.608, promulgada em 18 de fevereiro de 1998.

Voluntários da Pátria
Se hoje os voluntários se dedicam fundamentalmente aos serviços de assistência e bem estar social, já houve um tempo em que o voluntariado também teve um caráter militar. Durante a Guerra do Paraguai, criaram-se tropas de soldados que iam combater por livre e espontânea vontade: os Voluntários da Pátria.

Inicialmente, nos primeiros momentos da luta, o entusiasmo popular pela defesa do Brasil garantiu o alistamento significativo de voluntários. No entanto, com o passar do tempo e o prolongamento da guerra, o ânimo da população arrefeceu.

Por isso, o governo imperial passou a exigir dos presidentes das províncias cotas de voluntários, que deveriam recrutar. Ainda em 1865, os grupos de Voluntários da Pátria passaram a ser formados por gente recrutada a força.

Voluntários do OSB

São mais de 3.500 voluntários atuando em rede pelo Sistema OSB em mais de 130 cidades de 16 estados brasileiros. É a maior rede de controle social do país. Nos últimos quatro anos, atuando pelos observatórios sociais, esses voluntários contribuiram para que mais de R$ 3 bilhões do dinheiro público fosse desviado ou gasto indevidamente.

Além da ação voluntária o Observatório Social do Brasil e os Observatórios Sociais só continuam exercendo suas atividades por causa da contribuição financeira da sociedade, em grande parte de pessoas físicas: cidadãos engajados que não dispõe de tempo para lutar pelas causas da justiça social mas contribuem financeiramente. E pessoas jurídicas, em forma de instituições, associações, federações, clubes de serviço.

Se você não pode se engajar voluntariamente, considere contribuir para que o OSB e os Observatórios Sociais continuem atuando no que fazem de melhor: economia do dinheiro de toda a sociedade. Acesse http://osbrasil.org.br/doacao

Confira o chamamento do presidente do OSB, Ney Ribas, divulgado no dia 27 de novembro (Dia de Doar)

Com informações UOL educação e ONUBR

Mantenedores

ObservatórioSocial do Brasil

O OSB é uma instituição não governamental, sem fins lucrativos, disseminadora de uma metodologia padronizada para a criação e atuação de uma rede de organizações democráticas e apartidárias do terceiro setor. O Sistema OSB é formado por voluntários engajados na causa da justiça social e contribui para a melhoria da gestão pública.

Rua Heitor Stockler de França, 356, sala 101 | Centro Cívico | Curitiba – PR
CEP: 80.030-030
Telefone: 41 3307-7058
E-mail: contato@osbrasil.org.br