Mais cidades da região do Piquirivaí querem Observatórios Sociais

Representantes dos municípios de Altamira do Paraná, Luiziana, Peabiru e Araruna expuseram os motivos que levaram suas entidades a se interessarem pela criação do Observatório Social em suas cidades

08 de março de 2013 19:47

Veja outras publicações das mesmas tags: | | | | |

Representantes de entidades empresariais, clubes de serviços e outros movimentos de quatro municípios do Vale do Piquirivaí participaram da reunião que o Observatório Social do Brasil realizou na noite desta quinta-feira (7), em Campo Mourão, com a finalidade de ampliar o número de cidades da região que possuem a instituição. O encontro aconteceu no auditório da Associação Comercial e Industrial de Campo Mourão (Acicam).

Na abertura, o presidente do Observatório Social de Campo Mourão, Eloi Bonkoski, discorreu sobre o trabalho que a entidade realiza na cidade, apresentou os resultados alcançados, detalhou a estrutura disponível e algumas situações que levaram à atuação do órgão.

O presidente do Observatório Social do Brasil (OSB), Ater Cristófoli, também participou do encontro e fez uma explanação detalhada sobre a história do Observatório Social – que surgiu em Maringá -, os objetivos, eixos de atividades, a sistemática de funcionamento e os mandamentos que norteiam a atuação. Cristófoli também destacou as inúmeras parcerias que a instituição nacional vem celebrando e que serão fundamentais para se atingir os objetivos propostos pela entidade.

O presidente do OSB anunciou que já existem 75 Observatórios Sociais em pleno funcionamento em 13 estados brasileiros. Acrescentou que outros 20 estão em fase final de criação e que a meta é chegar até o final do ano com 110 ou 120 unidades implantadas e em funcionamento.

No encontro estiveram representados os municípios de Altamira do Paraná, Luiziana, Peabiru e Araruna. Os participantes expuseram os motivos que levaram suas entidades a se interessarem pela criação do Observatório Social em suas cidades. Foi citado, por exemplo, o caso de uma cidade da região em que a Prefeitura empenhou 80 pneus para ônibus em dezembro último, mas a frota de ônibus da Prefeitura apresenta sérios problemas no que diz respeito as condições dos pneus em uso.

A realização da reunião com a finalidade de disseminar os Observatórios Sociais na região teve o apoio da Acicam. Um dos pontos destacados foi que a sociedade civil organizada é em todas as cidades o alicerce do Observatório Social e que os integrantes não podem ter filiação partidária.

Segundo Cristófoli, a economia aos cofres públicos gerada pela atuação da entidade é expressiva e cresce a cada ano. “Os resultados alcançados evidenciam que a melhor estratégia para construir um país mais justo está na participação do cidadão consciente, tanto no recolhimento de tributos quanto na hora do voto e o Observatório Social é um dos espaços democráticos e apartidários em que o cidadão pode exercer sua cidadania”, completa.

Com informações do OS de Campo Mourão

Mantenedores

ObservatórioSocial do Brasil

O OSB é uma instituição não governamental, sem fins lucrativos, disseminadora de uma metodologia padronizada para a criação e atuação de uma rede de organizações democráticas e apartidárias do terceiro setor. O Sistema OSB é formado por voluntários engajados na causa da justiça social e contribui para a melhoria da gestão pública.

Rua Heitor Stockler de França, 356, sala 101 | Centro Cívico | Curitiba – PR
CEP: 80.030-030
Telefone: 41 3307-7058
E-mail: contato@osbrasil.org.br