Cidadãos paulistanos unem-se para monitorar o dinheiro público

O dia 9 de dezembro de 2015 marca a fundação do OSB-SP em data simbólica: “Dia Internacional Contra a Corrupção”

17 de dezembro de 2015 19:16

Foram quase dois anos de discussões com a sociedade e com dezenas de entidades sociais, empresariais e ligadas à fiscalização do dinheiro público municipal, para que a cidade de São Paulo conseguisse fundar o Observatório Social do Brasil – São Paulo (OSB-SP). O evento de lançamento ocorreu no auditório da Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado (Fecap), no bairro da Liberdade, em 9 de dezembro de 2015. A data é simbólica e representativa, pois comemora o “Dia Internacional Contra a Corrupção”.

Pelo menos 200 pessoas, entre representantes da sociedade civil e de 50 entidades de representação, estiveram no lançamento da unidade do observatório social paulistano. Filiada à rede Observatório Social do Brasil, trata-se de uma organização suprapartidária, instituída e mantida pela sociedade civil, com o objetivo de promover a conscientização da sociedade para a cidadania fiscal.

O grupo de cidadãos tem, ainda, como meta propor melhores práticas de administração pública no município, com o intuito de gerar transparência à gestão dos recursos públicos que entram nos cofres da cidade de São Paulo. Com ênfase na ação preventiva, a fim de evitar o mau uso dos recursos públicos, os observatórios sociais estão presentes em mais de 100 cidades brasileiras, em 19 Estados. Em apenas três anos 50 municípios já tiveram a economia de R$ 1 bilhão aos cofres públicos locais.

Após as apresentações, o público presente ouviu algumas considerações do reitor da Fecap, Edison Simoni, da conselheira do Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo (CRC-SP) Vitória Lopes da Silva, da integrante do núcleo de ações de prevenção à corrupção da Controladoria Regional da União no Estado de São Paulo (CGU-SP) Priscila Coradi Moraes e do representante do Movimento Contra a Corrupção Eleitoral (MCCE) da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) Luciano Santos.

OSSP_fundação3

O auditor-fiscal da Receita Federal do Brasil, Paulo de Oliveira Abrahão, coordenou as atividades da mesa, tendo como secretária da sessão a consultora contábil Helenilda Cardoso Santos, ambos voluntários do FOBSampa, fórum de formação do Observatório Social da cidade de São Paulo. A apresentação geral foi realizada pela cerimonialista Renata Ribeiro.

A fundação do Observatório Social do Brasil – São Paulo contou com o apoio e participação das seguintes entidades: ANABB – Associação Nacional dos Funcionários do Banco do Brasil, Arquidiocese de São Paulo, ACSP – Associação Comercial de São Paulo, pela Pastoral Fé e Política, ASDPESP – Associação dos Servidores e Servidoras da Defensoria Pública do Estado de São Paulo, CAASP – Caixa de Assistência dos Advogados de São Paulo da Ordem dos Advogados do Brasil – OAB-SP, CGU – Controladoria-Geral da União, CIESP – Centro de Indústria do Estado de São Paulo, CGM – Controladoria Geral do Município de São Paulo, CRC-SP – Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo, Movimento Social Educafro, Faculdade Sumaré, FECAP – Fundação Escola de Comércio Álvares Penteado, FENASTC – Federação Nacional das Entidades dos Servidores dos Tribunais de Contas do Brasil, FIESP – Federação das Indústrias do Estado de São Paulo, GEFESP – Grupo de Educação Fiscal do Estado de São Paulo, Instituto Ethos, IBAP – ​Instituto Brasileiro de Advocacia Pública, Instituição Maçônica “Grande Oriente de São Paulo”, IBPT – Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação, Instituto Viva Cidadania, MCCE – Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral, Ministério Público do Estado de São Paulo, Ministério Público Federal, MPD – Movimento do Ministério Público Democrático, Movimento Voto Consciente, OAB-SP – Ordem dos Advogados do Brasil – Seção de São Paulo, PNBE – Pensamento Nacional das Bases Empresariais, Receita Federal do Brasil – São Paulo, SINDILEX – Sindicato dos Servidores da Câmara Municipal e do Tribunal de Contas do Município de São Paulo, SIMPI – Sindicato da Micro e Pequena Indústria do Estado de São Paulo, SINAL – Sindicato Nacional dos Funcionários do Banco Central, TCM – Tribunal de Contas do Município de São Paulo, Unacon Sindical – Sindicato Nacional dos Analistas e Técnicos de Finanças e Controles, APF – Associação Paulista de Fundações, AESCON – Associação das Empresas de Serviços Contábeis, CNSP – Confederação Nacional dos Servidores Públicos, FASP – Federação dos Servidores Municipais de São Paulo, IBRACON – Instituto dos Auditores Independentes do Brasil, Programa de Voluntariado da Classe Contábil, Programa Nacional de Educação Fiscal na Receita Federal em São Paulo, REBRATES – Rede Brasileira do Terceiro Setor, Rede Nossa São Paulo, SESCON – Sindicato das Empresas de Serviços Contábeis, SINDCONT-SP – Sindicato dos Contabilistas de São Paulo, SINDIRECEITA – Sindicato Nacional dos Analistas Tributários, SINDIFISCO – Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal, UNAFISCO – Associação Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal do Brasil.

Informações: Comissão Institucional FOBSampa
Via OSSP

Mantenedores

ObservatórioSocial do Brasil

O OSB é uma instituição não governamental, sem fins lucrativos, disseminadora de uma metodologia padronizada para a criação e atuação de uma rede de organizações democráticas e apartidárias do terceiro setor. O Sistema OSB é formado por voluntários engajados na causa da justiça social e contribui para a melhoria da gestão pública.

Rua Heitor Stockler de França, 356, sala 101 | Centro Cívico | Curitiba – PR
CEP: 80.030-030
Telefone: 41 3307-7058
E-mail: contato@osbrasil.org.br