ARTIGO | Como ser um Observador

Por Angela Contin Jordão – presidente do Observatório Social de Nova Esperança – PR (Onesp)

Publicado para | artigo | Cidadania Fiscal | Controle Social | Destaque | Fiscalização | Gestão Pública | Monitoramento | Opinião | Participação popular | Participação social | Transparência | Utilidade Pública em 13 de novembro de 2017 12:48

Semana passada informamos nossos leitores, aos quais agradecemos a atenção e o interesse por nosso trabalho, a respeito do que seja o Observatório Social do Brasil (OSB) e o Observatório Social de Nova Esperança (ONESP), que é filiado ao OSB e pudemos expor qual o nosso foco e a nossa motivação.

Sentimos despertar em algumas pessoas o interesse por participar desse valioso trabalho de controle social, porém, muitas dúvidas existem sobre como fazer.

Os integrantes do ONESP são pessoas da comunidade, de diferentes formações, que trabalham como voluntários. Além de não ser fornecedor do município, pois haveria conflito de interesses, um dos requisitos fundamentais para participar do Observatório é que a pessoa seja reconhecidamente idônea na comunidade e apartidária, porém, não basta não ter filiação partidária, mas também deve ser imparcial em relação à política local. Por óbvio que, como cidadão, cada um tem sua preferência de voto, no entanto, não pode envolver paixão por um lado ou outro, que leve a fazer oposição ou a não fiscalizar devidamente os atos da administração. Ou seja, o único lado que podemos ter é com a exigência da observância dos Princípios que regem a Administração Pública e a busca pela realização do Bem Comum.

Devemos ter em mente que quando fiscalizamos a Administração Pública municipal, seja o Executivo ou o Legislativo, salientando que essa fiscalização não se refere somente aos agentes públicos eleitos, mas também ao funcionalismo municipal que é quem está na ponta prestando os serviços diretamente à população e os fornecedores do município, não estamos nos opondo a eles, mas os auxiliando para que cumpram a lei, trabalhem com eficiência e gastem como qualidade os tributos que pagamos, pois quando isso acontece, todos ganham.

Portanto, somos cidadãos comuns que colaboram com a Administração Pública, pois, fiscalizando, exigindo nossos direitos e conscientizando a todos para que cumpra seus deveres, certamente teremos uma cidade melhor.

Mas para que esse trabalho faça uma grande diferença em nosso município e mude nossa realidade, precisamos da participação de mais cidadãos, não importando sua escolaridade ou profissão, desde que atendidos os requisitos acima. Quando vamos fiscalizar uma obra, precisaremos de voluntários pedreiros ou engenheiros ou arquitetos. Quando vamos fiscalizar contas públicas, precisamos de um contador ou quem entenda de contabilidade. Quando fiscalizamos uma licitação de remédios precisamos de alguém da área farmacêutica e assim por diante.

Toda semana, na terça-feira, 7h30 da manhã, os observadores se reúnem na sala do ONESP, gentilmente cedida pela ACINE, para traçar metas, avaliar os trabalhos de acompanhamento das licitações, etc., e o acompanhamento das licitações é realizado por uma estagiária e por observadores que podem contribuir dentro de sua área de atuação. Como somos todos voluntários, acomodamos os trabalhos do Observatório dentro da agenda profissional e pessoal de cada um e, assim, ninguém fica sobrecarregado e ao mesmo tempo pode dar sua valiosa contribuição.

Portanto, ainda você esteja trabalhando, mas se tiver algumas horas na semana ou no mês para colaborar, pode ser um observador. E se você está aposentado e quer usar parte do seu tempo para fazer algo de bom para a sua comunidade, está aqui uma excelente oportunidade.

Na quinta-feira dessa semana, nós observadores, estivemos em reunião com o prefeito, o Secretário de Obras, do Meio Ambiente, da Administração, a Controladora Interna e mais duas funcionárias, para tratarmos de assuntos como transparência, limpeza pública, acessibilidade, obras públicas e alguns outros assuntos. Na ocasião fizemos reivindicações para melhorias no Portal da Transparência, através do qual fazemos boa parte da fiscalização, melhorias nos editais de licitação para evitar possíveis fraudes, maior controle dos remédios do hospital, facilitação para a fiscalização das obras do município, andamento da implantação do Almoxarifado Central, entre outros assuntos de importância.

Pudemos ouvir explicações sobre os problemas enfrentados e o planejamento para a melhoria da cidade, inclusive dos bairros, quando também fizemos sugestões. Isso é participação, é pensar nossa cidade e se importar com ela.

Se você se importa, assim como nós, venha ser um observador e entre em contato conosco, vindo até nossa sala, que fica na sede da ACINE, ou através do fone 44 3252-1226 ou mandando recado na nossa fanpage: Observatório Social de Nova Esperança. Com toda certeza você fará a diferença.

Artigo por Angela Contin Jordão – presidente do ONESP
Via Jornal Noroeste

Veja outras publicações das mesmas tags: | | | | | | | | | |

Mantenedores

Patrocinadores

ObservatórioSocial do Brasil

O OSB é uma instituição não governamental, sem fins lucrativos, disseminadora de uma metodologia padronizada para a criação e atuação de uma rede de organizações democráticas e apartidárias do terceiro setor. A Rede OSB é formada por voluntários engajados na causa da justiça social e contribui para a melhoria da gestão pública.