Presidente da Rede OSB explana sobre a atuação da ONG em Jaraguá do Sul

Hoje, mais de 120 cidades em 19 Estados têm Observatórios Sociais e 52 estão se constituindo. Existem pedidos de mais 348

18 de dezembro de 2017 15:25

Veja outras publicações das mesmas tags: | | | | | | |

O Observatório Social do Brasil (OSB) é uma instituição não governamental, sem fins lucrativos, disseminadora de uma metodologia padronizada para a criação e a atuação de uma rede de organizações democráticas e apartidárias do terceiro setor. A Rede OSB é formada por voluntários engajados na causa da justiça social e contribui para a eficiência da gestão pública.

Esse é o resumo dos objetivos do Observatório, apresentado oficialmente na noite de terça-feira (12), no Centro Empresarial de Jaraguá do Sul – SC, pelo presidente Ney da Nóbrega Ribas, onde um expressivo número de pessoas participou e disse sim à sua criação. Ney explicou passo por passo o funcionamento, citando que o Observatório Social não tem nenhuma vinculação político-partidária ou a qualquer órgão do governo, tampouco recebe verbas públicas.

O presidente disse que o OSB é uma iniciativa da sociedade civil, organizado em rede como espaço para o exercício do poder do cidadão, onde voluntários agem preventivamente no controle de contas públicas e constroem um novo jeito de fazer gestão pública, com foco em transparência, controle e gestão profissionalizada.

Hoje, mais de 120 cidades em 19 Estados têm Observatórios Sociais e 52 estão se constituindo, incluindo Jaraguá do Sul, e existem pedidos de mais 348, de acordo com Ney Ribas. A Rede OSB atua em quatro eixos, primordialmente na prevenção e melhoria da gestão. “Atuamos nas licitações, acompanhando, verificando preços e depois também os a qualidade dos produtos e dos serviços. Se houver divergências cobramos as correções”, explicou.

O OSB também monitora frotas públicas, atuação dos ocupantes de cargos de confiança nas diversas esferas e inclusive os estoques dos almoxarifados. E também a produção legislativa na Câmara de Vereadores. Mais de três mil voluntários de todas as áreas participam. “Com esse trabalho, já poupamos mais de R$ 2 bilhões aos cofres municipais nos últimos quatro anos”, comentou.

Ney Ribas propõe que cada pessoa seja “área livre de corrupção”

O presidente do OSB, Ney Ribas, lançou ao final da apresentação, o Pacto pelo Brasil: Área Livre de Corrupção. A Rede de Observatório Social do Brasil propõe que cada brasileiro se torne “área livre de corrupção” por meio de princípios e valores das boas práticas de ética, moralidade, transparência, cidadania e profissionalismo, primando por relações saudáveis na família, na escola, na empresa, no serviço público, nos eventos sociais. “Que nossas atitudes positivas e éticas inspirem outras pessoas a incorporar as boas práticas de conduta por meio das pequenas atitudes. A mudança que queremos precisa começar por nós. Quem não consegue mudar a si mesmo, não muda coisa alguma”, observou.

Via JDV

Mantenedores

ObservatórioSocial do Brasil

O OSB é uma instituição não governamental, sem fins lucrativos, disseminadora de uma metodologia padronizada para a criação e atuação de uma rede de organizações democráticas e apartidárias do terceiro setor. O Sistema OSB é formado por voluntários engajados na causa da justiça social e contribui para a melhoria da gestão pública.

Rua Heitor Stockler de França, 356, sala 101 | Centro Cívico | Curitiba – PR
CEP: 80.030-030
Telefone: 41 3307-7058
E-mail: contato@osbrasil.org.br