Observatório Social pode ser implantado em Paracatu

O presidente, Ney Ribas e a Diretora Executiva, Roni Enara, do OSB estiveram na cidade para dar uma palestra sobre os observatórios.

20 de junho de 2016 18:11

Na manhã do último dia 16 (quinta-feira) foi dado o primeiro passo para a instalação de um observatório social em Paracatu – MG. O objetivo é estabelecer a instituição para fiscalizar e auxiliar no controle dos gastos públicos em nossa cidade. O presidente do Observatório Social do Brasil (OSB), Ney da Nóbrega Ribas e a Diretora Executiva, Roni Enara estiveram na cidade para dar uma palestra sobre os observatórios e como formalizar a constituição de uma unidade.

Ney Ribas reforçou a importância da sociedade assumir seu papel de protagonista para ajudar a gestão pública da cidade e termos mais amor a pátria. “É o olhar da sociedade, que é dona do dinheiro público, para que haja uma mudança de atitude e eficiência nos gastos”, explicou.

“O observatório é para ajudar em como o dinheiro do nosso imposto é gasto pelo ente publico. Temos uma metodologia que faz com que, acompanhando as licitações e as compras da Prefeitura ou Câmara Municipal, saibamos se o preço que está sendo pago é o mais justo e se a quantidade e qualidade são adequadas”, explicou o presidente do OSB.

Além das licitações e compras também é observado o prazo das obras públicas e se elas estão sendo executadas conforme edital; se os prestadores de serviços estão cumprindo com aquilo que foi contratado; se a merenda escolar está correta; se o postinho de saúde está atendendo corretamente e se tem remédios; o monitoramento da frota de veículos; como está a produção legislativa na câmara; controle de diárias e várias outras atividades.

É importante ressaltar que o observatório tem regras a serem seguidas e as duas principais são: *para atuar no observatório as pessoas não podem ter nenhum tipo de vínculo partidário, militância política ou subordinação ao órgão que será observado. * A entidade é mantida com recursos da própria sociedade, ou seja, são cidadãos e empresas que querem ajudar a tomar conta da cidade e fazem doações. Se boa parte da sociedade contribuir com doações de pequeno valor já é possível manter o Observatório, pois os custos não são altos e o resultado  na redução de gastos públicos pode ser significativo, com maior atenção nas áreas que mais necessitam.

Implantação em Paracatu:

Hoje o observatório está em mais de 100 cidades de 19 Estados do Brasil e outras 110 cidades estão na mesma situação que Paracatu: em fase inicial de entender como funciona e formação de multiplicadores.

O presidente da OBS destacou quatro passos importantes para a instalação do Observatório: 1 – reunir o maior número de pessoas possíveis que representem todas as entidades da cidade; 2 – buscar a produção do estatuto da entidade na cidade; 3 – analisar a sustentabilidade: com quais recursos serão pagos a equipe técnica de 3 a 4 pessoas, já que os outros são normalmente voluntários. Nesta etapa é preciso mobilizar toda a cidade para que os cidadãos e empresas ajudem nas doações e mantenham o Observatório de pé; 4 – definir local que será a sede do Observatório.

“Em Paracatu já existem algumas lideranças para o Observatório e creio que em breve possa ser instalado aqui na cidade”, disse Ney.

Com foto e informações Paracatu.net

ObservatórioSocial do Brasil

O OSB é uma instituição não governamental, sem fins lucrativos, disseminadora de uma metodologia padronizada para a criação e atuação de uma rede de organizações democráticas e apartidárias do terceiro setor. O Sistema OSB é formado por voluntários engajados na causa da justiça social e contribui para a melhoria da gestão pública.

Rua Heitor Stockler de França, 356, sala 101 | Centro Cívico | Curitiba – PR
CEP: 80.030-030
Telefone: 41 3307-7058
E-mail: contato@osbrasil.org.br