Observatório Social, ACIFI e OAB lançam campanha em Foz do Iguaçu

Iniciativa foi apresentada em uma coletiva de imprensa na última terça-feira (07) e ganhou destaque em reportagens de telejornais

08 de março de 2017 13:59

Foz do Iguaçu vive uma grave crise política. A população está envergonhada com as inúmeras prisões e as denúncias de corrupção envolvendo agentes públicos. Diante desse caos político, entidades da sociedade civil organizada lançaram uma “Campanha pela Moralização da Política de Foz do Iguaçu”, na última terça-feira (07).

A mobilização é coordenada pela Associação Comercial e Empresarial de Foz do Iguaçu (Acifi), Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e Observatório Social de Foz do Iguaçu (OSFI). Os presidentes das instituições, respectivamente Leandro Teixeira Costa, Valter Cândido Domingos e Juliano Bicicgo, concederam entrevista para apresentar as reivindicações.

As entidades exigem a abertura de uma comissão processante para a apuração da quebra de decoro parlamentar dos vereadores eleitos e suplentes denunciados na Operação Pecúlio. Também pedem a redução, em lei, para 2 assessores legislativos por gabinete com remuneração máxima de 50% dos vencimentos do vereador.

As instituições apresentaram ainda outras duas exigências: prestação de contas mensal das atividades de fiscalização dos gastos públicos e criação de mecanismos legais e efetivos para garantir a transparência da gestão pública municipal.

Confira abaixo as reportagens e entrevistas da Rede Paranaense de Comunicação (RPC)  nos telejornais

Durante a entrevista coletiva, o presidente da Acifi, Leandro Teixeira Costa, destacou que a campanha tem como objetivo aproveitar esse momento com novos vereadores na Câmara Municipal (titulares e suplentes) e eleição de novo prefeito para levantar a voz da comunidade iguaçuense.

“Fomos parar de forma vexatória no noticiário diante do absurdo de vereadores saírem em viaturas da cadeia para tomar posse na Câmara Municipal. É lamentável ter notícias diárias sobre denúncias de corrupção envolvendo agentes públicos que desviaram dinheiro da população”, afirmou Leandro Teixeira Costa.

Para o presidente da OAB, Subseção Foz do Iguaçu, Valter Cândido Domingos, o legislativo municipal deve ser atuante e caminhar ao encontro dos anseios do iguaçuense. “Os vereadores precisam demonstrar que estão realmente trabalhando em prol da nossa cidade”, disse.

Já o presidente do OSFI, Juliano Bicicgo, destacou que a indignação é generalizada na comunidade. Segundo ele, o descrédito é enorme em relação aos políticos em virtude da propaganda negativa nacional. “A campanha é um clamor da sociedade que ouvimos por onde passamos”, destacou.

Apoio

Também participou da coletiva o delegado-chefe da Polícia Federal (PF) em Foz do Iguaçu, Fabiano Bordignon. A PF, em conjunto com o Ministério Público Federal e a Justiça Federal, continua com a Operação Pecúlio a todo vapor para investigar denúncias de corrupção envolvendo a Câmara Municipal (legislatura passada) e a Prefeitura (gestão anterior).

Para ele, a campanha é uma iniciativa muito importante em virtude dos problemas recentes na cidade. “O papel da Câmara de Vereadores não é só de legislador, mas de fiscalizador. O que a gente percebe é uma falta de atuação da Câmara de Vereadores em ver o que está acontecendo na cidade e no governo. Isso depois acaba dando trabalho ao sistema justiça criminal”, ponderou.

A etapa inicial da “Campanha pela Moralização da Política de Foz do Iguaçu” inclui divulgação por meio de outdoors, cartazes, panfletos, camisetas, adesivos para automóvel e bótons. Na manhã do domingo, 12, será feita uma panfletagem de conscientização na Feirinha da JK, das 9h  às 10h30. O material da campanha está disponível no link www.acifi.org.br/bastadevergonha.

Campanha pela Moralização da Política

1) Abertura imediata da comissão processante para a apuração da quebra de decoro parlamentar dos vereadores eleitos e suplentes denunciados na Operação Pecúlio.

2) Redução, em lei, para 02 assessores legislativos por gabinete com remuneração máxima de 50% dos vencimentos do vereador;

3) Prestação de contas mensal das atividades de fiscalização dos gastos públicos;

4) Criação de mecanismo legais e efetivos para garantir a transparência da gestão pública municipal.

Com informações ClickFoz e G1
Foto: Roger Meireles (ClickFoz)

Mantenedores

ObservatórioSocial do Brasil

O OSB é uma instituição não governamental, sem fins lucrativos, disseminadora de uma metodologia padronizada para a criação e atuação de uma rede de organizações democráticas e apartidárias do terceiro setor. O Sistema OSB é formado por voluntários engajados na causa da justiça social e contribui para a melhoria da gestão pública.

Rua Heitor Stockler de França, 356, sala 101 | Centro Cívico | Curitiba – PR
CEP: 80.030-030
Telefone: 41 3307-7058
E-mail: contato@osbrasil.org.br