Lei distrital prevê prêmio para quem delatar corrupção

O autor da lei é o deputado distrital Israel Batista (PEN), que argumenta que o pagamento de prêmios ‘estimula a cidadania’

07 de agosto de 2013 19:44

Veja outras publicações das mesmas tags: | | | |

A Câmara Legislativa do Distrito Federal aprovou uma lei que prevê um prêmio para quem delatar casos de corrupção no governo local.

O texto foi aprovado no fim de junho e encaminhado ontem para o governador Agnelo Queiroz (PT), que poderá sancioná-lo ou vetá-lo. Agnelo, contudo, aguarda parecer da consultoria jurídica do governo do DF.

Pela lei, o valor do prêmio será de 10% do montante a ser recuperado. O prêmio só será pago nos casos em que a devolução do dinheiro ocorrer em ação penal pública. Caso haja mais de um delator, 70% do prêmio fica com quem informar primeiro –o resto é dividido entre os outros informantes.

A lei, contudo, veda pagamentos de prêmios para quem for qualificado como “autor, coautor ou partícipe” dos crimes.

O autor da lei é o deputado distrital Israel Batista (PEN), que argumenta que o pagamento de prêmios “estimula a cidadania”.

“Além do efeito de desestimular a práticas de crimes contra a administração, o presente projeto tem o mérito de contribuir para estimular a cidadania, na medida em que incentiva a população a fiscalizar e a denunciar às praticas de crimes”, escreveu o deputado na justificativa.

Via Folha de São Paulo

Mantenedores

ObservatórioSocial do Brasil

O OSB é uma instituição não governamental, sem fins lucrativos, disseminadora de uma metodologia padronizada para a criação e atuação de uma rede de organizações democráticas e apartidárias do terceiro setor. O Sistema OSB é formado por voluntários engajados na causa da justiça social e contribui para a melhoria da gestão pública.

Rua Heitor Stockler de França, 356, sala 101 | Centro Cívico | Curitiba – PR
CEP: 80.030-030
Telefone: 41 3307-7058
E-mail: contato@osbrasil.org.br