Brasília – DF | OS integra conselho de transparência para controle de gastos

São 17 membros da sociedade civil, como OAB, CUT, Fecomércio e, inclusive o Observatório Social

13 de março de 2015 02:36

Veja outras publicações das mesmas tags: | | | | | | | |

O governador Rodrigo Rollemberg instalou na manhã da última quarta-feira (11) o Conselho de Transparência e Controle Social do Distrito Federal, composto por 17 membros da sociedade civil que acompanharão os gastos e controles do Executivo. O evento aconteceu na Residência Oficial de Águas Claras e atende a um dos compromissos assumidos durante a campanha eleitoral.

Entre as entidades com representantes estão o Observatório Social de Brasília, OAB, Fecomércio, CUT, Dieese, Fibra, Agenda 21, DF em movimento, Central dos Trabalhadores do Brasil e Conselho Regional de Contabilidade. No discurso após a posse dos membros, Rollemberg voltou a citar a crise financeira vivida pelo governo.

“Nosso papel aqui é dar a infraestrutura necessária para que vocês [conselheiros] possam trabalhar de forma adequada. Todos aqui sabem as dificuldades financeiras que encontramos ao tomar posse do governo do Distrito Federal. Ao longo destes 70 primeiros dias, fizemos um esforço muito grande de redução de despesas, como corte de 4 mil cargos comissionados de livre provimento. Além disso, estamos fazendo um esforço muito grande para redução das despesas de custeio da máquina pública”, declarou.

O conselho foi criado com base no Decreto 36.307 e tem como ação associada a disponibilização dos gastos e contratos em painéis espalhados pela cidade. Rollemberg afirmou não haver condições para implantar isso por enquanto, mas declarou querer publicar os dados na internet em até um mês.

“[Vamos] Escancarar as contas, mostrar exatamente o que temos, quais são as nossas previsões de arrecadação. E queremos que o conselho nos mostre onde estamos gastando mal, onde o governo pode cortar gastos”, completou.

Além do DF, a União, os estados de São Paulo, Goiás e Espírito Santo e os municípios de João Pessoa e de Londrina têm conselhos de transparência no país. O da capital do país é o único composto apenas por representantes da sociedade civil.

O controlador-geral, Djacyr Arruda Filho, disse que a medida serve para estimular a participação popular e o exercício da cidadania. Ele também afirmou que em breve será lançado um novo Portal da Transparência, que deverá ganhar ainda a versão mobile e uma TV no Youtube.

As informações deverão ser acessíveis também em paineis de ônibus, e não houve custo para implantação. Entre um dos benefícios do futuro endereço deve estar a possibilidade de pacientes da rede pública monitorarem a presença dos médicos nos plantões.

“[O novo site] Será mais intuitivo, com menos poluição visual”, explica o controlador-geral. “Traduz não só o direito da população de saber, mas de entender o que está acontecendo. […] Com esses mecanismos estamos massificando a transparência. Ela não pode ficar restrita a um portal de internet.”

Via G1
Foto: Dênio Simões/ Agência Brasília

ObservatórioSocial do Brasil

O OSB é uma instituição não governamental, sem fins lucrativos, disseminadora de uma metodologia padronizada para a criação e atuação de uma rede de organizações democráticas e apartidárias do terceiro setor. O Sistema OSB é formado por voluntários engajados na causa da justiça social e contribui para a melhoria da gestão pública.

Rua Heitor Stockler de França, 356, sala 101 | Centro Cívico | Curitiba – PR
CEP: 80.030-030
Telefone: 41 3307-7058
E-mail: contato@osbrasil.org.br