Araguaína constitui Observatório Social do Brasil com o apoio da sociedade

O OSB nasce da necessidade de verificar mais de perto como o dinheiro público é gasto, especialmente nos processos licitatórios

17 de março de 2017 17:27

Veja outras publicações das mesmas tags: | | | | | |

Representantes da sociedade araguainense presenciaram na noite da última quarta-feira (15), no auditório da Federação das Indústrias do Estado do Tocantins (Fieto), a assinatura dos termos para a criação do Observatório Social do Brasil (OSB) em Araguaína. Uma ferramenta fundamental para acompanhar todas as atividades dos poderes executivo e legislativo municipais.

A solenidade contou com a presença de representantes da Associação Comercial e Industrial de Araguaína (Aciara), Tribunal de Contas da União, Conselho Regional de Contabilidade (CRC), Maçonaria, Conselho Regional de Medicina do Tocantins (CRM-TO), Associação dos Contadores de Araguaína (Asca), Sindicato das Empresas de Serviços Contábeis (Sescap), Fieto, Fecomércio, Ordem dos Advogados do Brasil (subseção de Araguaína), Banco Sicred, Rotary Club Araguaína, Rotary Club Lago Azul de Araguaína, Lions Clube Ministério Público, Defensoria Pública e Observatório Social do Brasil de Palmas.

Até o momento, Aciara, CRC, Maçonaria, Asca, Sescap, Fieto, Fecomércio, OAB Araguaína, Rotary Club Araguaína, Rotary Club Lago Azul de Araguaína, Lions Clube, CRM-TO e Defensoria Pública já assinaram o Termo de Cooperação Técnica com o OSB de Araguaína. A Controladoria Geral da União concede apoio nacional ao Observatório Social do Brasil.

Programação

Durante o lançamento, os convidados assistiram a dois vídeos institucionais sobre o Observatório. O primeiro trouxe as histórias, as metodologias de trabalho e os resultados já alcançados pelas unidades em todo o país. O segundo mostrou, na prática, como o cidadão pode se tornar uma área livre da corrupção.

Outro momento importante foi a assinatura dos termos de Cooperação Financeira e Cooperação Técnica e os convênios com as empresas e profissionais mantenedores, além das entidades e instituições apoiadoras.

Observatório Social do Brasil

O OSB nasce da necessidade de verificar mais de perto como o dinheiro público é gasto, especialmente nos processos licitatórios. A entidade é totalmente apartidária e configura um espaço para exercício da cidadania e que busca unir as entidades representativas da sociedade civil.

Ronaldo Dias, presidente do OSB Araguaína, comentou sobre o desafio que terá pela frente. “Sabemos que temos um trabalho muito importante para fazer junto com toda a equipe, mas a expectativa é conseguir, ao longo do tempo, atender ao princípio do observatório que é buscar melhorar a gestão do recurso público, dar mais eficiência aos gastos e mais transparência”, disse.

A diretora para Assuntos de Controle Social, Ana Célia Santana, destacou a importância que é ter uma OSB presente em Araguaína. “A sociedade precisa de nós. Estamos na luta para beneficiá-la como um todo em prol da moralidade do serviço público”, explicou.

Troca de experiências

Mesmo recebendo o suporte técnico do Observatório nacional, é muito importante que haja a interação entre os OSBs próximos, como é o caso da unidade de Palmas.

Felipe da Silva Alves, coordenador administrativo do OSB da capital, destacou que a relação entre as duas unidades, principalmente na troca de experiências, é muito importante. E ainda reforçou que a entidade só nasce pela vontade da população. “A sociedade tem se colocado a favor de ações anticorrupção, de entender o controle social, de participar da educação fiscal da sociedade”, disse.

 A sociedade araguainense

Representando a Aciara, Antônia Lopes Gonçalves comentou que o OSB é a ferramenta que o araguainense precisava para a fiscalização dos gastos públicos. “A sociedade saberá aproveitar mais esse espaço para exercitar a cidadania, evitar desperdício do dinheiro público e que fraudes aconteçam”, destacou.

Marcos Zingler Winkelmann, presidente do Rotary Club Araguaína Lago Azul, lembrou que a função do OSB é de não só fiscalizar, mas de ajudar as prefeituras e órgãos públicos a ter mais transparência. “A criação do OSB é um marco para Araguaína, em outras regiões já tem feito uma enorme diferença”, comentou.

Defensoria Pública

A solenidade contou ainda com a presença do Defensor Público, Sandro Ferreira, que destacou as ações do Observatório em prol dos recursos públicos. “A criação dessa ferramenta, desse espaço para exercício da cidadania, é muito importante também para os assistidos pela Defensoria Pública. Qualquer mobilização social que trabalhe com conscientização, educação e direitos ajuda os nossos assistidos e por isso tem o nosso apoio”, explicou o defensor público.

Resultados

O Brasil já possui mais de 100 unidades do Observatório Social do Brasil em 19 estados. Pelo menos três mil voluntários atuam junto ao acompanhamento dos gastos dos recursos públicos municipais.

A estimativa do OSB nacional é que, nos últimos três anos, as ações ajudaram a economizar mais de R$ 1 bilhão para os cofres municipais.

O Observatório Social do Brasil em Araguaína atenderá a população na Rua 1° de Janeiro, no prédio em cima da Girassol Informática. O telefone para contato é (63) 99256-3276.

Confira abaixo a entrevista com o vice-presidente da entidade, Jean Carlo Moutinho, prévia ao lançamento no dia 15.

Por Ricardo Sottero – Jornalista (MTB 406/TO)

Mantenedores

ObservatórioSocial do Brasil

O OSB é uma instituição não governamental, sem fins lucrativos, disseminadora de uma metodologia padronizada para a criação e atuação de uma rede de organizações democráticas e apartidárias do terceiro setor. O Sistema OSB é formado por voluntários engajados na causa da justiça social e contribui para a melhoria da gestão pública.

Rua Heitor Stockler de França, 356, sala 101 | Centro Cívico | Curitiba – PR
CEP: 80.030-030
Telefone: 41 3307-7058
E-mail: contato@osbrasil.org.br